Com apoio do MEC, UNIFEI é credenciada pela EMBRAPII para desenvolver projetos de inovação com a indústria brasileira

Entre as diversas áreas em que os projetos podem ser desenvolvidos, a UNIFEI foi credenciada pela EMBRAPII para projetos de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica, incluindo Renováveis.

 

 Hoje, dia 06 de julho, foi publicada, no site do Ministério da Educação (MEC), a notícia sobre o credenciamento de oito novos grupos de pesquisa das universidades federais para desenvolverem projetos de inovação com a indústria brasileira.

 A Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) vai disponibilizar R$ 15 milhões, não reembolsáveis, para as novas unidades. A meta é gerar 75 projetos e cerca de R$ 36 milhões em investimentos de inovação, contando com a contrapartida financeira por parte do setor empresarial.

 Entre as diversas áreas em que os projetos podem ser desenvolvidos, a Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) foi credenciada para projetos de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica, incluindo Renováveis. Segundo o secretário de Educação Superior do MEC, Wagner Vilas Boas de Souza, o Ministério ampliou fortemente o apoio às unidades da EMBRAPII nas universidades federais por entender que esse modelo da união de esforços entre academia e empresas é fundamental para o processo de desenvolvimento do país.

 Com esse novo credenciamento, passa para 26 o número de unidades EMBRAPII em 23 universidades federais, que estão à frente de 310 projetos, de 197 empresas apoiadas, somando R$ 473 milhões em investimentos.

O projeto da UNIFEI

 O projeto encaminhado pela UNIFEI e aprovado para credenciamento é da área de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica, incluindo Renováveis, mais especificamente nas linhas de Geração Distribuída com Fontes Alternativas e Automação de Sistemas Elétricos de Potência.

 A equipe é composta por 25 docentes de diversos grupos de pesquisa, coordenados pelo professor Dr. José Policarpo Gonçalves de Abreu. A experiência prática em projetos de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e a relevância acadêmica dos professores, alunos e técnicos da UNIFEI foram destacados no projeto apresentado.

 Também foram destaques na proposta a infraestrutura laboratorial; os resultados alcançados no ensino, pesquisa e extensão; o consolidado ecossistema de inovação de Itajubá, do qual a UNIFEI faz parte; a tradição centenária da Universidade e o sucesso da união dos esforços entre governo, empresas e academia em prol do desenvolvimento regional e nacional, comprovado pelos vários projetos já conduzidos nesse arranjo.

 O reitor da UNIFEI, professor Edson da Costa Bortoni, que também é pesquisador do grupo credenciado pela EMPRAPII, afirmou que “essa conquista é muito importante para que a nossa Universidade possa contribuir ainda mais para o desenvolvimento econômico e social do Brasil” e que “os projetos e experiências que serão desenvolvidos vão trazer grandes oportunidades para toda a comunidade UNIFEI”. Ele parabenizou “todos os envolvidos que trabalharam muito para alcançar esse resultado”.