Equipe de Piracicaba – SP vence a Competição Fórmula Drone 2019 sediada na Unifei

Equipes de universidades e institutos federais e de escolas técnicas públicas e privadas participaram na Competição Fórmula Drone 2019. (Fotos: Misael Lorena / Rumo Comunicação)

A cerimônia de abertura do evento aconteceu no dia 02 de agosto. (Fotos: Misael Lorena / Rumo Comunicação)

A equipe Flying Saucer, da Etec Cel. Fernando Fabeliano da Costa, de Piracicaba – SP, foi a campeã do evento realizado na Unifei. (Fotos: Misael Lorena / Rumo Comunicação)

A equipe Cefast Drone, do Cefet MG, ficou em segundo lugar na competição. (Fotos: Misael Lorena / Rumo Comunicação)

A equipe Dron IFly, do IF Sudeste MG, classificou-se em terceiro lugar. (Fotos: Misael Lorena / Rumo Comunicação)

Os integrantes da equipe Black Bee Drones, da Unifei, com os alunos campeões. (Fotos: Misael Lorena / Rumo Comunicação)

 

 A Universidade Federal de Itajubá sediou, de 02 a 04 de agosto, a terceira edição da Competição Fórmula Drone, promovida pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade (SAE Brasil) em parceria com a Black Bee Drones, um dos projetos acadêmicos de competição tecnológica da Unifei. Nos três dias, estiveram presentes equipes de institutos federais e de escolas técnicas públicas e privadas de todo o Brasil.

 As equipes vencedoras foram: a Flying Saucer, da Escola Técnica Estadual (Etec) Coronel Fernando Febeliano da Costa, de Piracicaba – SP, campeã da competição; Cefast Drone, do Centro de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet MG), campus de Belo Horizonte, segundo lugar; Dron IFly, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG), campus de Juiz de Fora, terceiro lugar; Sky Botz, do IF São Paulo, campus de Salto, quarto lugar, e DFGT, do IF Brasília – campus de Taguatinga – DF, que obteve a quinta colocação.

 A Competição Fórmula Drone envolve estudantes e professores do ensino profissional técnico de nível médio, com o objetivo de estimular a difusão e o intercâmbio de técnicas e conhecimentos de Engenharia de Sistemas aplicada a aeronaves de asas rotativas radiocontroladas.

 O evento foi realizado na área do complexo esportivo da Unifei e contou com 41 equipes inscritas, totalizando 502 concorrentes dos estados da Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins, além do Distrito Federal.

 A cerimônia de abertura da competição foi realizada no Salão de Apoio do Prédio da Administração Central da Unifei, contando com as presenças do reitor, professor Dagoberto Alves de Almeida; do chefe de Gabinete da Reitoria, professor José Arnaldo Barra Montevechi; dos secretários municipais de Ciências, Tecnologia, Indústria e Comércio, José Fernando Grassi Bissacot, e de Coordenação Geral e Gestão, Carlos Vitor Rodrigues Conti; do diretor do Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA), Bruno Vaz Castilho de Souza; do coordenador de Fomento de Pesquisa e Desenvolvimento da Unifei, Alessandro Augusto Nunes Campos; e do diretor da empresa Aerotron, Carlos Câmara. Também prestigiaram a abertura estudantes e professores das escolas técnicas participantes, além de familiares e convidados.

 Após a abertura, no dia 02, foram feitas apresentações orais do projeto e esclarecimentos de dúvidas perante uma comissão técnica de juízes, com base no Relatório de Projeto previamente enviado pelas equipes. Nos dias 03 e 04, aconteceram as provas de voo, em baterias sucessivas orientadas, nas quais cada equipe deveria cumprir, em tempo preestabelecido, as missões de decolagem, medição de alvo, alijamento de objeto em alvo, passagem por frames e transporte de carga entre dois pontos. A soma dos pontos das etapas de Projeto e de Voo definiu a classificação final das equipes.

Premiação

 O encerramento da competição foi realizado no domingo, dia 04, e as cinco equipes com as melhores pontuações receberam troféus. Participaram da cerimônia de premiação, pela Unifei, o professor José Arnaldo Barra Montevechi e o servidor Alessandro Augusto Nunes Campos; pela Aerotron, Carlos Câmara, e pela Prefeitura Municipal de Itajubá, Gisele Paz Lima e Alves, diretora do Departamento de Ciência e Tecnologia.

 Também acompanharam o encerramento representantes da SAE Brasil e do comitê técnico, integrantes da equipe Black Bee Drones, da Unifei, que presta suporte técnico à competição, alunos, professores e familiares, além da equipe de produção do programa “Como Será?”, da Rede Globo de Televisão, que realizou filmagens de vários momentos nos três dias da competição.

 O comitê técnico da competição conferiu menções honrosas às equipes que se destacaram nos quesitos: Melhor Projeto e Melhor Apresentação Oral, DFGT, do IF Brasília; Melhor Vídeo de Apresentação e Maior Carga Transportada, Flying Saucer, da Etec Cel. Fernando Febeliano da Costa – Centro Paula Souza; Maior Precisão na Medição de Área e Maior Precisão no Alijamento Dinâmico, Cefast Drone, do Cefet MG, e Resilência e Superação, Falcon P1, do IF Sergipe.

 De acordo com os organizadores do evento, o número de equipes participantes refletiu o grande interesse e a atração gerados pelo Projeto Fórmula Drone na comunidade do ensino técnico profissional de nível médio em todo o Brasil, justificando a expectativa geral de uma competição marcada pela qualidade e competitividade.

 Segundo o presidente da SAE Brasil, Mauro Correia, os programas estudantis da entidade são focados na inovação e no futuro, como a Competição Fórmula Drone, que desafia jovens do ensino técnico nível médio a desenvolverem protótipos de pequenas aeronaves que podem ser a próxima revolução tecnológica.

 Sobre a realização do evento, o coordenador da comissão organizadora da Competição Fórmula Drone, Horácio Aragonés Forjaz, disse: “Encontramo-nos no terceiro ciclo de um projeto iniciado em 2017. São evidentes os indicadores de crescimento e robustez deste empreendimento. Alunos e professores constituem a principal dimensão, ou vertente, deste projeto. Por trás de cada drone escalado para voar, existem muitas histórias: de sonho, dedicação, resiliência, união, superação e realização. São histórias que, certamente, aproximam alunos de professores, e vice-versa, e que auxiliam a melhor entender o mundo e a desempenhar profissionalmente na vida que os aguarda”.

 Além da Unifei e da Prefeitura Municipal de Itajubá, a Competição Fórmula Drone contou com o apoio do Ministério da Educação (MEC), por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Ensino Superior (Capes), e teve como patrocinadores as empresas Embraer, Mahle, GE, Avibras, Aerotron e Helibras.

 Mais informações sobre a Competição Fórmula Drone SAE Brasil podem ser obtidas no site www.saebrasil.org.br; pelo telefone (11) 3287-2033 – Ramal 129 ou pelo e-mail: formuladrone@saebrasil.org.br.