Estudantes da Unifei de Itabira revitalizam escola da rede estadual de ensino

 Transformar o ambiente escolar de 258 alunos da rede estadual de ensino foi a missão que a ONG Engenheiros Sem Fronteiras (ESF), formada por alunos da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), campus de Itabira, assumiu na Escola Estadual Professora Maricas Magalhães.

 A proposta principal da iniciativa foi influenciar positivamente a percepção dos estudantes em relação aos problemas enfrentados dentro e fora da escola, além de transformar a maneira como se envolvem com a rotina escolar, como explicou a atual presidente da ONG, Bruna Braga: “Acreditamos que o ambiente de estudo tem uma influência muito grande na percepção que os alunos têm sobre a sua instituição, afetando, inclusive, o rendimento escolar dos mesmos”.

 A presidente da ONG também destacou as percepções que o grupo fez em relação ao ambiente em que a revitalização foi feita. “Drogas e violência fazem parte do cotidiano local, e pretendemos mostrar aos estudantes que essa não é a única realidade que eles podem conhecer, levando alegria e um pouco de esperança para essas crianças”, disse Bruna.

 A revitalização promovida pelos membros da ONG trouxe novos ares aos ambientes de convivência da escola, com destaque para a nova horta e o quadro Mural dos Sonhos, um espaço livre para a expressão dos alunos. Além disso, foram realizadas palestras sobre vários temas, como drogas, empreendedorismo e educação financeira. Os estudantes tiveram ainda a oportunidade de conhecer o trabalho desenvolvido por equipes de competição tecnológica da Unifei.

 O sucesso do projeto, iniciado em abril, foi celebrado em um evento de encerramento, realizado no sábado, dia 19 de maio, e aberto à comunidade local. Peças de teatro, apresentação da bateria da Unifei, a Calangodum, gincana e cuidados de beleza foram algumas das atrações da festa promovida na escola.

 Segundo Bruna, este tipo de ação já foi realizada pelo grupo em outras instituições, como o Lar de Ozanam e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). Ela afirmou que cada uma das ações confere uma emoção única à equipe e destacou o legado que o projeto deixa aos estudantes envolvidos: “É uma satisfação imensa saber que o pouco que fazemos pode gerar um impacto muito grande. Acho que o nosso maior legado para esses jovens é o exemplo que podemos dar”.

 A presidente da ONG falou sobre a importância desse projeto como uma ação que possa influenciar e motivar os alunos. “Muitos deles nem sabem que existe uma universidade gratuita na cidade, a Unifei, e que eles podem ingressar nela futuramente. Se a gente impactar uma que seja daquelas crianças e mostrar que existe um futuro melhor para ela, não só dentro da universidade, valerá a pena”, acrescentou Bruna.

 Composta atualmente por 84 alunos da Unifei, a ESF, realiza projetos sem fins lucrativos, para o desenvolvimento local e regional, a fim de promover melhorias na qualidade de vida das comunidades menos favorecidas.

 Para contribuir ou conhecer melhor o trabalho dos estudantes, os interessados devem acessar a página do Facebook https://www.facebook.com/ESFNucleoItabira/ ou entrar em contato pelo e-mail itabira@esf-brasil.org.

Páscoa Solidária

 Neste ano, a ESF também promoveu mais uma edição do projeto Páscoa Solidária. Realizada há três anos, a ação tem como objetivo arrecadar chocolates e distribuí-los em regiões carentes de Itabira.

 Em 2018, o bairro beneficiado foi o Chapada e as entregas foram feitas no dia 8 de abril. A arrecadação durou aproximadamente um mês, e o grupo disponibilizou uma caixa no hall da Universidade para que os chocolates, ou um valor em dinheiro, fossem entregues. Além disso, os membros do ESF foram às ruas para coletar doações da população de Itabira.

 O estudante Cristhian Dias, do sétimo período de Engenharia Ambiental e coordenador do projeto, destacou o engajamento da comunidade e disse que, com o montante arrecadado, cerca de 730 kits de chocolate, seria possível realizar uma segunda entrega para outras localidades. Ele também descreveu como é participar dessa iniciativa: “Ter a possibilidade de contato, principalmente com as crianças, é uma situação impagável, que me faz sentir mais humano, mais vivo. Impressiona como algo simples, um chocolate, faz diferença em suas vidas. Só de ver o sorriso no rosto de cada um já desperta uma sensação que é muito difícil explicar, algo que você só entende participando do momento”.

 Segundo Carolina Fontan, aluna do quinto período de Engenharia de Produção e membro da coordenação da ação solidária, a receptividade dos moradores do bairro foi incrível. “É um dia em que você os aproxima de outra realidade. Muitas dessas pessoas passam por situações complicadas, por vezes beirando o extremo, e, em poucas horas, proporcionamos momentos muito felizes para elas. É um momento especial tanto para as crianças e suas famílias quanto para nós que realizamos a entrega”, disse Carolina, destacando a importância do evento.

 Cristhian e Carolina agradeceram àqueles que contribuem com os projetos da ONG ESF: “Nós fazemos esse trabalho, mas sem a ajuda de cada um, nada seria possível. O que queremos é motivar as pessoas a continuar participando ativamente das nossas ações sociais, pois ainda temos muito com o que ajudar”.

A equipe dos Engenheiros Sem Fronteiras comemorou o sucesso da ação no evento de encerramento promovido na Estadual Professora Maricas Magalhães.

A ONG firmou parcerias para oferecer serviços à comunidade local voltados a elevar a autoestima dos participantes.

Os estudantes estrearam o Mural dos Sonhos, uma das novidades da escola após a revitalização.

A equipe da ONG Engenheiros Sem Fronteiras também realizou neste ano o projeto Páscoa Solidária.

Os voluntários se emocionaram com a alegria das crianças e famílias durante a entrega de chocolates.