Grupo de estudantes da Unifei de Itabira conquista o 8º lugar no V Desafio Acadêmico Internacional de Composites

Na classificação geral, a equipe da Unifei alcançou o 8º lugar.

 Uma equipe de sete estudantes da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), campus de Itabira, esteve em São Paulo, no dia 07 de novembro, para participar do V Desafio Acadêmico Internacional de Composites. Organizado pela Sociedade para o Avanço de Materiais e Engenharia de Processos (Sampe) -Brasil, o evento teve como objetivo proporcionar a alunos de cursos relacionados à tecnologia de materiais em todo o país uma experiência real de projeto com estrutura de material composites, obedecendo a regras e especificações preestabelecidas.

 A Sampe é uma organização global composta por profissionais importantes da Engenharia e que oferece informação sobre novos materiais e o processamento de tecnologia, por meio de conferências, fóruns técnicos, publicações ou livros.

 No desafio, os participantes devem submeter seus trabalhos a uma banca formada por profissionais da área. Aos estudantes da Unifei coube a missão de construir uma viga de perfil quadrado reforçado com fibra de vidro, projeto que os levou a um sexto lugar na categoria disputada.

 A estudante Isabella Carolina, do curso de Engenharia de Materiais, contou como foi representar a Unifei, campus de Itabira, no evento: “Foi uma experiência muito gratificante. É uma chance única poder fazer algo real, com norma, projeto, regras, prazos e imprevistos, e ainda ser avaliado por pessoas externas que conhecem muito do assunto. Adquirimos bastante conhecimento, tivemos contato com especialistas e, no fim, os jurados elogiaram muito nosso projeto”. A aluna também disse que, por terem disputado a competição pela primeira vez, o desempenho foi satisfatório.

 Paralelamente ao desafio, a Sampe – Brasil promoveu a Feira internacional de Plásticos de Engenharia e a Feira Internacional de Poliuretano, duas atividades que propiciaram aos alunos ter contato com o que há de mais atual na Engenharia.

 Isabella disse ainda que: “Nas feiras, conseguimos ver a tendência do mercado e perceber como os materiais compósitos estão se tornando cada vez mais usuais. Ter esse evento no currículo, com certeza, nos ajuda a adequar às transformações da área, além de ser um fator importante para nos inserirmos no mercado de trabalho”.

Além de Isabella, viajaram a São Paulo os professores Daniel Andrada e Andreza Andrada, ambos do Instituto de Engenharias Integradas; os estudantes Isabella Evelyn Ribeiro e Hilgner Rapilly, do curso de Engenharia Mecânica, e Kelvin Wilie Carvalho, Lizandra Carrara, Tércio Lage e Vinicius Nascimento dos Santos, de Engenharia de Materiais.

 Uma equipe de sete estudantes da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), campus de Itabira, esteve em São Paulo, no dia 07 de novembro, para participar do V Desafio Acadêmico Internacional de Composites. Organizado pela Sociedade para o Avanço de Materiais e Engenharia de Processos (Sampe) -Brasil, o evento teve como objetivo proporcionar a alunos de cursos relacionados à tecnologia de materiais em todo o país uma experiência real de projeto com estrutura de material composites, obedecendo a regras e especificações preestabelecidas.

 A Sampe é uma organização global composta por profissionais importantes da Engenharia e que oferece informação sobre novos materiais e o processamento de tecnologia, por meio de conferências, fóruns técnicos, publicações ou livros.

 No desafio, os participantes devem submeter seus trabalhos a uma banca formada por profissionais da área. Aos estudantes da Unifei coube a missão de construir uma viga de perfil quadrado reforçado com fibra de vidro, projeto que os levou a um sexto lugar na categoria disputada.

 A estudante Isabella Carolina, do curso de Engenharia de Materiais, contou como foi representar a Unifei, campus de Itabira, no evento: “Foi uma experiência muito gratificante. É uma chance única poder fazer algo real, com norma, projeto, regras, prazos e imprevistos, e ainda ser avaliado por pessoas externas que conhecem muito do assunto. Adquirimos bastante conhecimento, tivemos contato com especialistas e, no fim, os jurados elogiaram muito nosso projeto”. A aluna também disse que, por terem disputado a competição pela primeira vez, o desempenho foi satisfatório.

 Paralelamente ao desafio, a Sampe – Brasil promoveu a Feira internacional de Plásticos de Engenharia e a Feira Internacional de Poliuretano, duas atividades que propiciaram aos alunos ter contato com o que há de mais atual na Engenharia.

 Isabella disse ainda que: “Nas feiras, conseguimos ver a tendência do mercado e perceber como os materiais compósitos estão se tornando cada vez mais usuais. Ter esse evento no currículo, com certeza, nos ajuda a adequar às transformações da área, além de ser um fator importante para nos inserirmos no mercado de trabalho”.

 Além de Isabella, viajaram a São Paulo os professores Daniel Andrada e Andreza Andrada, ambos do Instituto de Engenharias Integradas; os estudantes Isabella Evelyn Ribeiro e Hilgner Rapilly, do curso de Engenharia Mecânica, e Kelvin Wilie Carvalho, Lizandra Carrara, Tércio Lage e Vinicius Nascimento dos Santos, de Engenharia de Materiais.