Oito cursos de graduação da Unifei recebem cinco estrelas no Guia da Faculdade do Estadão/Quero Educação

Oito cursos da Unifei receberam cinco estrelas no Guia da Faculdade, do Estadão/Quero Educação.

 Oito cursos de graduação da Universidade Federal de Itajubá (Unifei) receberam cinco estrelas no Guia da Faculdade, uma publicação do jornal O Estado de S. Paulo divulgada recentemente. Para consultar a classificação dos cursos da Unifei e o guia completo, basta acessar: http://publicacoes.estadao.com.br/guia-da-faculdade.

 O Guia da Faculdade, uma iniciativa do Estadão e da Quero Educação, apresenta a classificação das instituições de ensino superior do Brasil consideradas como as mais bem colocadas. A edição traz dicas de carreiras e a avaliação de 12 mil cursos de todo o País.

 A Unifei figura no Guia com os seguintes cursos que receberam cinco estrelas: Engenharia da Computação, Engenharia Elétrica, Engenharia Eletrônica, Engenharia Hídrica, Engenharia Mecânica, Física Licenciatura e Matemática Bacharelado, todos do campus sede, e Engenharia Ambiental, no campus de Itabira.

 Os cursos do campus sede da Universidade que receberam quatro estrelas foram os seguintes: Administração, Ciência da Computação, Ciências Biológicas Licenciatura, Engenharia Ambiental, Engenharia de Bioprocessos, Engenharia Civil, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Energia, Engenharia de Materiais, Engenharia de Produção, Engenharia Química, Matemática Licenciatura, Química Bacharelado, Química Licenciatura, e Sistemas de Informação.

Já no campus de Itabira, receberam quatro estrelas as graduações de: Engenharia da Computação, Engenharia da Mobilidade, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Materiais, Engenharia de Produção, Engenharia de Saúde e Segurança e Engenharia Elétrica.

 Os cursos que receberam três estrelas foram os de: Ciências Atmosféricas, Engenharia Mecânica Aeronáutica e Física Bacharelado, todos no campus de Itajubá, e Engenharia Mecânica, no campus de Itabira.

 Segundo a publicação do Estadão e da Quero Educação, a avaliação contou com mais de 6 mil coordenadores e professores de ensino superior que se cadastraram para atuarem voluntariamente, como avaliadores. O resultado dos cursos é apontado por meio de estrelas, de acordo com a classificação de cada um. Além de apresentar os cursos que receberam cinco ou quatro estrelas, o Guia traz entrevistas com profissionais, professores e coordenadores de cada área.

 Além do link já informado, outras informações sobre o Guia da Faculdade podem ser acessadas em: http://bit.ly/2p5JZ1B

A avaliação feita

 Segundo material divulgado pelo Estadão e Quero Educação, o Guia da Faculdade utiliza uma metodologia conhecida como “avaliação por pares” para analisar a qualidade de mais de 11 mil cursos superiores em todo o Brasil. Nesse processo, a equipe do Guia atua como um instituto de pesquisa, colhendo a opinião de milhares de professores que atuam no Ensino Superior.

 Todas as instituições de ensino superior cadastradas no Ministério da Educação, como centros universitários, faculdades, institutos e universidades, são convidadas para fazer parte do Guia. Após se cadastrarem para participar da avaliação, as instituições indicam todos os cursos superiores da modalidade presencial que estão recebendo novos alunos.

 Nem todos os cursos entram no processo de avaliação. Para ser analisado cada curso precisa atender aos seguintes critérios: ser presencial, ter a titulação de bacharelado ou licenciatura e ter ao menos uma primeira turma com alunos já formados.

 O Guia da Faculdade avalia os cursos de acordo com as cidades nos quais eles são oferecidos. Se a mesma instituição de ensino oferece determinado curso em mais de uma cidade, cada um deles recebe uma nota específica, como é o caso das graduações da Unifei existentes tanto em Itajubá como em Itabira. A única exceção é no caso de diferentes ofertas do curso dentro da mesma cidade. Nessas situações, apenas o curso mais antigo da instituição naquela cidade é avaliado.

 O coordenador de cada curso que será avaliado recebe um questionário no qual pode apresentar as principais características da sua graduação, com foco em três aspectos: projeto pedagógico, apresentando as características da proposta de ensino do curso; corpo docente, considerando-se o perfil dos professores vinculados ao curso; infraestrutura, informando as condições de materiais e equipamentos oferecidos. Esse questionário serve de base para os avaliadores darem suas notas para o curso.

 Mais de 6 mil coordenadores e professores do ensino superior brasileiro se cadastraram para atuar como avaliadores do Guia da Faculdade, realizando um trabalho voluntário, sem remuneração. Os avaliadores são acionados para dar notas aos cursos das suas áreas de formação e de instituições prioritariamente localizadas na mesma região do país na qual trabalham.

 Eles são convidados a dar três notas, de 1 a 5, para cada curso, quanto a: qualidade do projeto pedagógico, qualidade do corpo docente, qualidade da infraestrutura. Cada curso é distribuído para a avaliação de seis professores.

 A maior e a menor notas recebidas por cada curso são descartadas. O resultado numérico final do curso é a média das notas intermediárias restantes. O resultado numérico é transformado em estrelas de acordo com as seguintes faixas de conversão: entre 5 e 4,50 – 5 estrelas; menor que 4,50 a 3,50 – 4 estrelas; menor que 3,50 a 2,50 – 3 estrelas; menor que 2,50 – não-estrelado.

 Ao final da avaliação, os cursos são apresentados de acordo com os seguintes conceitos de qualidade: 5 estrelas, excelente; 4 estrelas, muito bom; 3 estrelas, bom; não-estrelado.

 O Guia da Faculdade nasceu de uma parceria, fechada no final de 2018, entre o Estadão e uma das principais startups da área educacional do país, a Quero Educação, sediada em São José dos Campos – SP.

 No projeto do Guia, coube à equipe da Quero Educação a montagem de todo o processo da avaliação de cursos, incluindo a definição da metodologia utilizada, coleta de informações das instituições de ensino, montagem do banco de avaliadores e tabulação dos dados obtidos. Os resultados finais da avaliação são divulgados com exclusividade pelo Estadão em suas diversas plataformas.

* Matéria produzida com informações do Estadão/Quero Educação.