Pesquisadores da UNIFEI apresentam proposta alternativa para transmissão em corrente contínua HVDC utilizando conversores de 24 pulsos

Solenidade de Abertura do XXV SNPTEE. (Foto: Assessoria do XXV SNPTEE – CIGRÉ-Brasil)

  O aluno de doutorado Christel Enock Ghislain Ogoulola, orientado pelo professor Angelo José Junqueira Rezek, docente voluntário do Instituto de Sistemas Elétricas e Energia (ISEE) da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), esteve representando a Instituição no XXV Seminário Nacional de Produção e Transmissão de Energia Elétrica (SNPTEE), que foi realizado de 10 a 13 de novembro de 2019, em Belo Horizonte – MG.

 Ele participou na seção Next Generation Network Showcase (NGNS), um conjunto de apresentações realizadas dentro da programação do seminário que visa a dar aos jovens membros do Comitê Nacional Brasileiro de Produção e Transmissão de Energia Elétrica – CIGRÉ-Brasil que atuam nos diversos segmentos do Setor Elétrico – como concessionárias, fabricantes, fornecedores de equipamentos e serviços, universidades, centros de pesquisa, organismos do setor e consultorias – o espaço de apresentar seus trabalhos a um público especializado e ter a oportunidade de desenvolvimento e formação de networking, ainda no início de suas carreiras. Segundo o doutorando da UNIFEI, o trabalho teve boa receptividade por parte da plateia.

 Christel apresentou o trabalho “Uma proposta alternativa para transmissão em corrente contínua HVDC utilizando conversores de 24 pulsos”. Este assunto está inserido como um dos trabalhos de pesquisa de sua tese de doutorado e a abordagem propõe uma nova topologia, empregando transformadores idênticos de três enrolamentos não-convencionais com configuração ziguezague/estrela/delta. “Possibilita-se, desta forma, economia nos filtros instalados nos lados CA (corrente alternada) e CC (corrente continua), nesses sistemas, comparativamente aos que seriam necessários no caso de sistemas tradicionais de 12 pulsos, usualmente empregados nos dias de hoje”, explicou o doutorando em contato com a Secretaria de Comunicação (SECOM) da UNIFEI.

 Ele disse que essa nova proposta tem aplicações também em sistemas HVDC multiterminais que se constituem em derivações de potência para comunidades localizadas ao longo do trecho da linha de transmissão principal. “O sistema é viável ainda nos casos em que cabos submarinos são empregados para interligações em locais povoados onde existe limitações de espaço para instalação de filtros nas suas subestações”, detalhou Christel.

 O doutorando informou que a proposta pode ser aplicada também nos casos de retificação industrial e em acionamentos elétricos de bombas e ventiladores de alta potência, com excelente performance e confiabilidade, em plataformas submarinas existentes na indústria do petróleo.

 Realizado pela primeira vez no Brasil como uma das atividades do SNPTEE, o NGNS foi destinado a apresentações individuais de associados do CIGRÉ-Brasil com menos de 35 anos de idade, na data de início oficial do SNPTEE, considerados como representantes da nova geração pelo Conselho Internacional de Grandes Sistemas Elétricos (CIGRÉ) – Next Generation. Esta iniciativa foi idealizada pelo CIGRÉ-UK (Reino Unido) – Next Generation Network (NGN) e as primeiras apresentações foram realizadas durante a Sessão Bienal do CIGRÉ em 2016 e 2018, em Paris, França.

 Após análise das propostas submetidas, foram selecionados até dois trabalhos de pesquisa de cada um dos 16 grupos de estudos do CIGRÉ. O trabalho do doutorando da UNIFEI pertence ao grupo IV – Métodos, modelos e ferramentas para estudos de sistemas de potência.

 Além de Christel, outros representantes da UNIFEI estiveram presentes no XXV SNPTEE. Recentemente foi divulgada matéria sobre a participação de professor e pesquisadores da Universidade no evento realizado em Belo Horizonte, que pode ser acessada em: https://unifei.edu.br/blog/professor-e-pesquisadores-da-unifei-participam-de-maior-evento-tecnico-do-setor-eletrico-do-pais-em-belo-horizonte/