Professores da Unifei participam da segunda edição do Ciência de Boteco

Os professores Danilo Spadoti e Bruno Guazzelli ministraram a palestra “BigDate e transmissão 5G: enviando ‘coisas inúteis’ eficientemente pelo celular”.

As professoras Renata Miranda e Clarissa Trzesniak, da Faculdade de Medicina de Itajubá, falaram sobre o bom relacionamento com equipamentos médicos e eletrônicos.

As professoras Amanda Faria, da Fepi, e Daniela Sachs, da Unifei, falaram sobre medicamentos.

 

 Sob a coordenação da professora Juliana Fedoce Lopes, do Instituto de Física e Química (IFQ), da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), aconteceu a 2ª edição do Ciência de Boteco em bares da cidade. Feito de maneira informal, o evento leva os cientistas para bares a fim de que conversem com os frequentadores sobre o que fazem no meio acadêmico.

 O Ciência de Boteco é uma oportunidade para as pessoas que têm interesse em aprender um pouco mais sobre ciência, assim como o Pint of Science, que aconteceu em maio deste ano, com o objetivo de propagar a divulgação científica.

 No dia 16 de outubro, os professores Bruno Guazzelli Batista, do Instituto de Matemática e Computação (IMC), e Danilo Henrique Spadoti, do Instituto de Engenharia de Sistemas e Tecnologia da Informação (Iesti), falaram sobre BigDate e Transmissão 5G.

 No dia 17, as professoras Clarissa Trzesniak e Renata Miranda, da Faculdade de Medicina de Itajubá (FMIt), falaram sobre o bom relacionamento com equipamentos médicos e eletrônicos. E no dia 18 de outubro, as professoras Amanda Faria, da Fundação de Ensino e Pesquisa de Itajubá (Fepi), e Daniela Sachs, do IFQ da Unifei, falaram sobre Medicamentos: da bancada ao balcão.

 Em média, de 30 a 50 pessoas, por bar, estiveram nas palestras. Segundo os organizadores, os participantes do evento conseguem aprender e entender um pouco mais sobre as pesquisas que os cientistas fazem no meio acadêmico, podendo interagir com perguntas.

 O Ciência de Boteco não é direcionado para um público específico, e quanto mais diversificado ele for, melhor. O evento é feito para qualquer pessoa que tenha interesse em aprender um pouco mais sobre ciência e o que acontece dentro das faculdades e universidades em relação à pesquisa. Os pesquisadores falam de uma maneira que todos consigam entender, e o público varia de pessoas leigas até aquelas envolvidas no ambiente acadêmico.

 A primeira edição do evento foi organizada pelo Centro de Empreendedorismo Unifei (CEU) e coordenada pela professora Juliana Caminha Noronha, do Instituto de Engenharia de Produção e Gestão (IEPG). Neste ano, o evento coordenado pela professora Juliana Fedoce, por meio de um projeto de extensão, incluiu a equipe que participou do evento no ano passado, além dos alunos Giovanna Barbosa e Vinícius Bonatto.