Unifei de Itabira desenvolverá Plano de Mobilidade Urbana para Poços de Caldas

O prefeito de Poços de Caldas, ao centro, e parte de sua equipe, junto aos docentes Iara Alves e Sérgio Soncim no dia de assinatura do convênio.

Os professores Iara Alves, coordenadora do projeto, e Sérgio Soncim, coordenador de curso da Engenharia da Mobilidade.

 

 A Universidade Federal de Itajubá (Unifei), campus de Itabira, assinou, no dia 13 de março, um acordo com a Prefeitura de Poços de Caldas para o desenvolvimento do plano municipal de mobilidade urbana. O convênio destina cerca de R$ 600 mil reais ao desenvolvimento do projeto que apresentará alternativas de curto, médio e longo prazos para aperfeiçoar o fluxo de trânsito do município, que, dentre os do sul de Minas Gerais, é o que possui o maior número de veículos.

 A equipe multidisciplinar é coordenada pela professora da Engenharia da Mobilidade, Iara Alves Martins de Souza, e composta também pelos docentes Emerson José de Paiva, Patrícia Baldini de Medeiros Garcia, Renata dos Santos e Sérgio Pacifico Soncim. Serão selecionados ainda seis alunos bolsistas e convidados outros três colaboradores, possivelmente dois engenheiros e um arquiteto.

 Em um primeiro momento, o grupo fará um levantamento do atual panorama do trânsito de Poços de Caldas, com coletas de dados relativos ao tema, principais demandas e projetos que já são realizados pela Prefeitura na área da mobilidade. A partir daí, serão desenvolvidos trabalhos de campo, como o monitoramento do trânsito da região, para a posterior entrega do plano à prefeitura.

 A docente Iara Alves destacou alguns dos benefícios que a experiência pode agregar, principalmente aos alunos. “Os estudantes só têm a ganhar. Para eles, estar inseridos diretamente no plano é uma grande oportunidade. Sair da Universidade com essa experiência é muito importante para a formação profissional, seja seguindo carreira acadêmica ou ingressando no mercado de trabalho”, disse ela.

 Iara também citou outra contribuição do convênio: o investimento em equipamentos. “Os recursos permitirão a aquisição de uma câmera de alta precisão, drones, computadores e outros equipamentos que serão usados durante o desenvolvimento do trabalho e, depois, estarão disponíveis nos nossos laboratórios para atividades de graduação e pesquisa”.

 O professor Sérgio Soncim, coordenador do programa de graduação em Engenharia da Mobilidade, ressaltou que o convênio é uma prova do crescimento do curso. Ele citou o recente reconhecimento da profissão de engenheiro de transportes pelo Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e disse que o convite feito pela prefeitura de Poços de Caldas também reflete um marco para a mobilidade. “É uma satisfação muito grande participar do projeto. Uma cidade que está a 600 km de distância nos fazer esse convite é um reconhecimento ao nosso curso e abre portas para que possamos desenvolver algo parecido em outros municípios”, comentou o professor.