Unifei de Itabira promove palestras sobre saúde mental

Entre os palestrantes Cássio Hermes Andrade e Maria da Glória Cota, a psicóloga da Unifei, Marcelle Araújo.

Na palestra do dia 30 de outubro, Marcelo Amorim discutiu, especificamente, sobre o suicídio.

 Nos últimos anos, discussões sobre saúde mental vêm sendo cada vez mais recorrentes, e temas como depressão, ansiedade e suicídio estão, aos poucos, deixando de ser um tabu na sociedade. Neste contexto, a Universidade Federal de Itajubá (Unifei), campus de Itabira, promoveu um ciclo de palestras relacionadas ao assunto, iniciado durante a campanha “Setembro Amarelo”.

 No dia 13 de setembro, a comunidade acadêmica pôde acompanhar as palestras do psiquiatra Cássio Hermes Andrade e da psicóloga Maria da Glória Cota. Pautados no tema “Identificação e intervenção no comportamento suicida”, ambos falaram sobre as causas do suicídio, apresentaram estatísticas e medidas preventivas.

 Uma das discussões fomentadas por Cássio Andrade junto aos participantes foi a pressão psicológica no meio acadêmico. O psiquiatra comentou sobre esse cenário. “Existe um aumento da cobrança social, expectativas e, até mesmo, uma autocobrança por parte dos estudantes. Hoje os padrões de comparações são muito mais visíveis, e uma pessoa que, por exemplo, vive fora de casa, sem um suporte familiar ou uma rede de amigos e sob pressão, se torna muito mais vulnerável. É algo que não deve ser ignorado”, explicou o médico.

 Já no dia 30 de outubro, o psicólogo Marcelo Castro, diretor de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde de Itabira, falou sobre a depressão, apresentando seus sintomas e formas de tratamento, além de comentar sobre a desmistificação de tabus.

 A psicóloga da Unifei de Itabira e idealizadora da ação, Marcelle Araújo, falou sobre o engajamento e o interesse da comunidade acadêmica e adiantou que projeta novas atividades no futuro, abrangendo outras pautas relacionadas à saúde mental. “Os alunos me disseram que têm aprovado as temáticas e que gostariam de mais ações nesse sentido, que não tenham relação apenas com formação profissional. Já temos em mente outras palestras que irão ocorrer, trabalhando, inclusive, com técnicas para controle da ansiedade. A intenção é que toda a comunidade participe desses projetos, para que possamos tratar da importância dos cuidados com a saúde mental”, detalhou a profissional.