Euryclides Zerbini

Euryclides Zerbini

Euryclides Zerbini

Filho de Eugênio Hugo Zerbini e de Enerstina Teani, Euryclides de Jesus Zerbini nasceu na cidade de Guaratinguetá-SP em 7 de maio de 1912, sendo o caçula de sete irmãos. Médico cardiologista brasileiro, foi o primeiro da América Latina e o quinto do mundo a realizar um transplante de coração.

Em dezembro de 1929, Zerbini mudou-se para São Paulo e em 1930 foi aprovado no vestibular da Faculdade de Medicina de São Paulo, sendo diplomado em 6 de dezembro de 1935. Em 1936, Zerbini iniciou suas atividades cirúrgicas no Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Em 1939, trabalhando no Hospital São Luiz Gonzaga da Santa Casa, passou a se dedicar à cirurgia torácica e pulmonar, o que o levou, em 26 de março de 1941, a defender a sua tese de Livre-Docência, cujo conteúdo dizia a respeito à colapsoterapia do pulmão afetado pela tuberculose.

Professor da Universidade de São Paulo, criou o Centro de Ensino de Cirurgia Cardíaca, semente do futuro Instituto do Coração (InCor). Sua concepção como um centro de excelência no ensino, pesquisa e assistência em cardiologia, pneumologia e cirurgias cardíaca e torácica é feita na década de 50, época em que a cardiologia, tanto no Brasil quanto no exterior, iniciava seus primeiros passos como especialidade.

Na Universidade de Minneapolis, Estados Unidos, foi colega de Cristian Barnard, cirurgião da África do Sul que fez o primeiro transplante de coração humano, procedimento realizado em seguida nos EUA, França e Inglaterra. Seis meses depois, no dia 25 de maio de 1968, no Hospital das Clínicas em São Paulo, uma equipe dirigida pelos doutores Euryclides de Jesus Zerbini e Luiz Venere Décourt realizou o primeiro transplante de coração da América Latina.

O Dr. Zerbini foi o quinto médico do mundo a realizar o procedimento. Em 1985, aos 73 anos de idade, foi novamente pioneiro ao realizar o primeiro transplante de coração num paciente portador do mal de Chagas, desta vez já com recursos farmacológicos para combater a rejeição.

Em 58 anos de carreira, realizou, junto com sua equipe, mais de 40 mil cirurgias. Dr. Zerbini recebeu 125 títulos honoríficos e inúmeras homenagens de governos de todo o mundo. Participou de 314 congressos médicos. Costumava dizer que morreria operando e quase cumpriu esta profecia. Faleceu de câncer, aos 81 anos, no próprio hospital que criou, inaugurou e dirigiu – o Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Referência:

http://www.incor.usp.br/sites/incor2013/

http://www.zerbini.org.br/v2/

https://www.ebiografia.com/zerbini/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Euryclides_de_Jesus_Zerbini