Conheça o projeto Noites Astronômicas da UNIFEI

Em maio passado, o público pôde observar o eclipse com o auxílio de telescópios. (Créditos - Fotos: Isabela Oliveira, Laís Abreu e Mariana Lima)

Em maio passado, o público pôde observar o eclipse com o auxílio de telescópios. (Créditos – Fotos: Isabela Oliveira, Laís Abreu e Mariana Lima)

A lua totalmente imersa na sombra da Terra com a tradicional coloração avermelhada, típica dos eclipses totais lunares. (Créditos - Fotos: Isabela Oliveira, Laís Abreu e Mariana Lima)

A lua totalmente imersa na sombra da Terra com a tradicional coloração avermelhada, típica dos eclipses totais lunares. (Créditos – Fotos: Isabela Oliveira, Laís Abreu e Mariana Lima)

As salas interativas do Espaço InterCiências e os totens dos planetas atraíram visitantes de todas as idades. (Créditos - Fotos: Kimberlly Silva)

As salas interativas do Espaço InterCiências e os totens dos planetas atraíram visitantes de todas as idades. (Créditos – Fotos: Kimberlly Silva)

O projeto de extensão Noites Astronômicas, que oferece observações do espaço ao público em geral, no campus José Rodrigues Seabra da Universidade Federal de Itajubá bem como nas escolas da região, nasceu em 2010, com a chegada do telescópio Celestron de 30 cm, adquirido no contexto da criação do Espaço InterCiências da UNIFEI.

À época, a iniciativa tinha o nome de “A Céu Aberto”, que foi alterado para “Noites Astronômicas” em 2017. Comandado pelo professor Gabriel Rodrigues Hickel, do Instituto de Física e Química (IFQ), e contando com participação de alunos da UNIFEI, o projeto já atendeu uma plateia integrada de mais de 3.000 observadores e visitou mais de 20 escolas.

Suas atividades são concentradas nas observações astronômicas com o telescópio, sempre junto à Lua crescente, realizadas mensalmente em frente ao Espaço InterCiências da UNIFEI, ocasiões em que são mostrados o relevo lunar, planetas e cometas que eventualmente estejam favoráveis na data e outros astros como estrelas múltiplas, aglomerados estelares e nebulosas.

As visitas às escolas ocorrem sob convite e demanda, geralmente combinadas com uma palestra sobre Astronomia. O projeto também promove observações especiais em fenômenos menos frequentes, como eclipses do Sol e da Lua – como ocorreu recentemente, de 15 para 16 de maio –, trânsito do planeta Mercúrio pelo Sol e máximas aproximações de Marte. Nestes eventos, é comum a parceria com a equipe de divulgação do Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA), órgão do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), que administra o Observatório do Pico dos Dias (OPD), em Brazópolis – MG.

As observações efetuadas no Espaço InterCiências, normalmente entre 19 e 22 horas, são abertas ao público em geral, e especial atenção é dada às crianças. Os participantes, sempre ávidos de informações, ouvem explicações do professor Gabriel e dos universitários envolvidos no evento, e muitas das pessoas que têm a primeira oportunidade de olhar através do telescópio ficam maravilhadas.

Eclipse lunar de 2022

Entre as 18 horas de 15 de maio e as 03 horas do dia 16, em frente ao Espaço InterCiências, foram colocados à disposição do público um conjunto de telescópios para observação e registro do fenômeno lunar. O evento contou com a presença de, aproximadamente, 400 pessoas, público recorde em eventos astronômicos na UNIFEI.

A ação de extensão foi coordenada pelo professor Gabriel Hickel e contou com a participação dos professores Agenor Pina da Silva e Newton de Figueiredo Filho e de 21 discentes do IFQ e seis do Instituto de Recursos Naturais (IRN), voluntários na ação extensionista. Também esteve presente a equipe do LNA-MCTI, coordenada por seu diretor, Wagner Corradi Barbosa.

Apesar de as condições meteorológicas não estarem propícias à observação astronômica no início do evento, ela não foi comprometida, e o público pôde fazer uso dos telescópios. Em torno das 23h30 de domingo, o eclipse teve início, com a Lua iniciando sua entrada na sombra da Terra. Cerca de uma hora depois, já na madrugada de segunda-feira, a lua estava totalmente imersa na sombra da Terra.

 Atrações expositivas

Além de observar o eclipse lunar, público pôde conhecer as várias exibições do Espaço InterCiências da UNIFEI, visitando as salas de experimentos didáticos. Também foram realizadas explicações pelos universitários sobre as circunstâncias e ocorrência dos eclipses e a razão de a lua adquirir uma coloração avermelhada nos eclipses totais.

Apoios

Para a realização do evento, além de sua equipe, o LNA-MCTI disponibilizou o empréstimo de telescópios, experimentos e totens expositivos. Também houve o apoio interno de unidades da UNIFEI, como do IFQ, com a cessão do Espaço InterCiências e equipamentos; da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), por meio do registro e certificação do evento, e da Secretaria de Comunicação (SECOM), que auxiliou na divulgação.