Equipe Rondon da Unifei de Itabira realiza projetos sociais em Alagoas

 

Dez membros da Unifei – Itabira participaram do projeto.

A comunidade cacimbense pôde prestigiar oficinas sobre diversos temas.

 Entre os dias 15 e 27 de julho, estudantes e professores da Unifei – campus de Itabira estiveram no município de Cacimbinhas, localizado no sertão alagoano, para participar do Projeto Rondon. Organizado pelo Ministério da Defesa, o programa visa levar uma série de ações de bem-estar social a comunidades carentes, contribuindo para a formação do jovem universitário como cidadão bem como para o desenvolvimento sustentável das localidades onde interveem.

 Durante os 13 dias, a equipe promoveu oficinas, palestras e minicursos sobre temas relacionados a comunicação, meio ambiente, trabalho e tecnologia. Eduardo de Aguiar do Couto, do Instituto de Ciências Puras e Aplicadas, um dos professores coordenadores das ações, salientou que essas atividades podem ser o ponto de partida para a mudança de que a região necessita. “O Rondon é parte de um processo muito importante para despertar vários assuntos. O projeto tem a característica de formar multiplicadores, ou seja, deixar um legado nas localidades em que atua. A ideia é repassar informações para que depois possa haver uma continuidade”, explicou ele.

 Gabriela Carvalho, discente do 6º período da Engenharia da Mobilidade, falou sobre o impacto que sentiu ao ser apresentada a outra realidade. “O contexto em que os moradores da cidade de Cacimbinhas vivem me chamou a atenção. É um cenário diferente em todos os sentidos: nos costumes, na carência de informação e conhecimento, entre outras coisas”, disse a estudante.

 Ela também revelou que retorna do projeto com outra mentalidade: “Volto com o espírito renovado, uma mentalidade mais madura, sabendo que, muitas vezes, reclamamos por pouca coisa, já que eles, com tão pouco, continuam sendo felizes. Por fim, percebemos o quão importante é ajudar o próximo”.

Sobre o projeto

 O Rondon é uma ação de âmbito nacional promovida duas vezes ao ano pelo Ministério da Defesa. Por meio da inciativa, diversas universidades do país formam equipes que desenvolvem atividades sociais em várias localidades do território brasileiro. Nesta edição, o projeto foi realizado em 12 cidades alagoanas, beneficiando cerca de 24 mil pessoas.